terça-feira, 29 de janeiro de 2013


As vezes gosto do meu canto, debaixo de uma casa sem telhado, em cima de um muro sem tijolo. Gosto do canto sem rima, gosto da rima sem ritmo. As vezes, sem querer gosto da vida e dos prazeres que ela me serve. Gosto do serviço sujo, do proibido. Principalmente do escondido. Gosto da leveza do mar, da claridade do sol, do brilho da lua. Gosto daquelas frases de clichê. Precisamente a "te amo" ou a "nunca vou te esquecer". Gosto quando esqueço sem querer já querendo. Gosto de usar você. Gosto de te fazer de vítima e ser a vilã. Gosto de ser amada e não amar. Gosto da luz, mas prefiro o escuro. Todos dizem que é mais gostoso. Gosto de você mas prefiro a mim!


Jaqueline Fortaleza

Nenhum comentário:

Postar um comentário