terça-feira, 31 de julho de 2012

Tem algo preso no meu peito.
Que doi , que não passa , que não vejo, que não sei, que confundo, que esqueço, que aperta, que cresce.
Tem algo preso, que machuca, que escorre. Que palavras, ainda não explicam.

Nenhum comentário:

Postar um comentário