quarta-feira, 1 de fevereiro de 2012

Porque sim eu tenho medo. Tenho medo que você descubra que o meu choro nem era pela história antiga ou pela decisão de ir deixar sozinha as coisas lá naquele apartamento. Porque sim eu tenho medo que você descubra que sou vulnerável e que sou falha, não porque senti saudade de outras histórias, mas porque vislumbrei que podia errar tudo igual e de novo contigo. Porque sim eu não quero errar tudo igual e de novo contigo. E eu tive ciúme sem nem mesmo saber se era você que eu queria. E inúmeras vezes eu tive mais que certeza que era você que eu queria ... Porque conversar coisa séria com você me acalenta, me abraça, me apazigua. E eu morro de medo. Morro de medo de errar erros antigos e de outras histórias com você, porque ao contrário de em todas as outras, eu não consigo prescindir do amigo ... Porque sim eu tenho medo. De perder o que a gente já tem. Que é muito mais do que a maioria das pessoas vão ter.
Porque sim eu tenho medo. Mas vivo. Porque sim. Porque sim. Porque sim.

(Elenita Rodrigues)

Nenhum comentário:

Postar um comentário