sexta-feira, 18 de novembro de 2011

Você faz falta, mas é bem pouquinho sabe, ás vezes me pego pensando em você, nas palavras horríveis que me disse, nos suas atitudes, que me decepcionaram muito, e fico pensando, como pude ser tão burra, tão ingênua.
Sinto saudades dos poucos momentos felizes que tivemos, mas pode acreditar, é bem menos do que eu imaginava que iria sentir quando você me deixou.
Pensei que o mundo tivesse acabado, que minha vida iria ficar estabilizada um bom tempo... felizmente pensei errado, e hoje eu estou muito bem, obrigada.
Pode ter certeza, sozinha está bem melhor do que ao seu lado.
O engraçado é, que eu te idolatrava e te amava tanto ... mas agora eu estou bem. Acho que cometi um erro, eu me expressei mal, agora percebo que o amor eu sentia por você não era eterno, imortal, inabalável, e com certeza, não era tão intenso, e acho que sei porque, nenhum amor resiste a certas palavras, nenhum amor resiste a certas atitudes.
(Laysa Ismerim) 

Nenhum comentário:

Postar um comentário