sexta-feira, 18 de novembro de 2011

[...]A gente se cansa. De algumas coisas. De um monte delas. Das ilusões. De se apertar pra caber em autoimagens que, na maioria das vezes, não têm nada a ver com a gente. Cansa de ficar à mercê da felicidade que parece acontecer só de fora pra dentro.
(Ana Jácomo) 

Nenhum comentário:

Postar um comentário