terça-feira, 8 de novembro de 2011

‎[...]Não adianta querer mudar se ainda não se pode: como num jogo de pega-varetas, há movimentos que fazem as outras peças todas desmoronarem. No jogo, tranquilo, apenas perdemos a rodada; na vida, podemos adoecer. Mudança não é pra quando se quer. É pra quando já se sabe. É pra quando já se consegue. Eu já mudei muito. Eu já mudei enquanto nem mesmo percebia. Eu mudo todo dia como toda gente.
(Ana Jácomo) 

Nenhum comentário:

Postar um comentário