segunda-feira, 31 de outubro de 2011

Eu guardo no meu peito os desejos que satisfariam uma centena de pessoas. Guardo na minha mente as lembranças que me fariam reconstruir outra vida. Guardo no meu coração, segredos. Dentre tantos, o meu amor por você vive trancafiado, guardado, isolado do mundo lá fora que desrespeita qualquer tipo de sensibilidade.

(Elline Fortaleza)

Nenhum comentário:

Postar um comentário