terça-feira, 5 de julho de 2011


"Quando ele sorri desarmado, limitado e impotente, pára todas as minhas dúvidas, inconstâncias e chatices, eu sei que é daquele sorriso que minha alma precisava..."

(Tati Bernardi)

Nenhum comentário:

Postar um comentário