quarta-feira, 25 de maio de 2011

Escrever.

Quando a solidão me bate eu escrevo. Não que eu escreva por dor, mais sim para acalmar tudo que passa no meu peito. Pra ser sincera as vezes não escrevo nada, somente por causa da confusão que existe em mim. Mais é incrível, toda a folha em branco me seduz, me convida, então desabafo, assim como se estivesse na casa da minha melhor amiga, vestida num pijama quentinho com uma xícara de chocolate quente nas mãos. Escrever é um pouco mais delicioso do que isso, por que aqui eu posso conjugar os meus verbos sem medo de me arrepender depois. Amei, amo, amarei. Aqui, na minha folha em branco que começa a ser preenchida, eu escreve o meu passado, presente e planejo sem medo meu futuro. Aqui, é o lugar pra onde eu corro, quando os meus medos e dores se revelam, quando minhas alegrias se manifestam, quando os meus desejos sonham em se tornar realidade.
Escrever me acalma e me livra de muita coisa.

(Elline Fortaleza)

Nenhum comentário:

Postar um comentário