quinta-feira, 24 de março de 2011

Vive. Dentro de mim.



Ainda me lembro das manhãs ensolaradas que passei diante do mar procurando por você, que deslizava sobre as ondas. Tenho na boca o gosto doce do seu beijo, e recordo-me facilmente do movimento sublime que seu rosto fazia ao sorrir. Lembro-me  dos seus olhos que me olhavam fixamente de uma forma assustadora até. Ainda sinto aquele cheiro de liberdade e satisfação. Sim, cheiro, pois penetrava no meu corpo e percorria todos os meus membros, e com aquele sentimento eu não sabia o que fazer. Ficava inerte. E sua voz, sua voz percorre todas as partes do meu coração, suas ultimas palavras, percorrem todo meu corpo , me fazendo tremer dos pés a cabeça:
- Eu não quero te ver chorar. Quero te ver sorrir.
Foram as ultimas palavras que ouvi da sua voz. A morte te tirou de mim, não te levou apenas, levou de mim  todos os gostos e cheiros que eu mais apreciava, arrancou do meu lado a presença de um indispensável amor.
E hoje, volto a olhar pro mar, e desesperadamente te procuro novamente . Onde te achar? 
E todas as lembranças,  pulam, se exaltam dentro do meu peito e sussurram:
- Aqui estou. Dentro de você.
(Elline Fortaleza)

Nenhum comentário:

Postar um comentário