quinta-feira, 24 de março de 2011

Doce Ingenuidade.


Hoje de manhã me lembrei que costumava checar o celular para ver se alguém havia lembrado-se de mim durante a noite. Mais precisamente você. E então rir de mim, rir da minha capacidade de acreditar novamente nas suas palavras, rir da minha crença nos teus supostos sentimento. E, então me levantei, fui ao banheiro, e me olhei no espelho. E adivinha? Rir novamente, mais dessa vez, rir da sua ingenuidade ridícula, que tão bobo acreditou que eu fosse novamente cair de amores, chorar de dores. Não, não se engane mais, pois a menina que um dia chorou, hoje, simplesmente rir de você.
(Elline Fortaleza)

Nenhum comentário:

Postar um comentário