quinta-feira, 24 de março de 2011

Ardente.

Era um sentimento novo , uma paixão  arriscada , que me envolvia e despertava minha curiosidade, me chamando para ir em tua direção. Analisei, - eu tinha princípios que me impedia de realizar meus desejos. Pensei -  mais o amanha, como vai ficar? Não posso, nem vou me privar de tudo isso. E me entreguei. Arrisquei tudo que tinha.
Lembro-me que sentir meu coração tão acelerado naquele primeiro instante, que parecia que seria o ultimo ao teu lado. Foi uma saborosa mistura de amor, paixão, amizade e sedução que foi inevitável. Realmente, nem tentei evitar, pois sabia que se tentasse,  eu  evitaria.
Hoje, aquele ambiente ainda exala o resultado de tudo que vivemos. É como se nas paredes estivessem estampadas imagens que despertam minha lembrança. E mesmo depois de tanto tempo ainda sinto as fortes pulsações daquele primeiro momento que acreditava ser único.
Os meus sentidos ainda guardam os sinais de prazer, e me recordo dos traços apaixonados que um dia vi em seu rosto.
Mais como todo fogo, apagou.
E me restou apenas brasas, de um momento inerte que me fez delirar de uma forma saudável, e que me desperta uma cede inesgotável de reviver aquelas sensações.
-O que acontece com as paixões que foram separadas sem haver um fim?
-Acredito que um dia acaba...
-Será mesmo?
- Não.
(Elline Fortaleza)

2 comentários: